FAÇA SUAS DOAÇÕES ONLINE POR AQUI!
DOAÇÕES

PALAVRAS

A PALAVRA DO SENHOR TEM PODER, DEIXE ELA TRANSFORMAR SUA VIDA!

Deus sempre vê suas obras e te honrará

Ester 3: 7- 13

07/02/2016

Por: Bispo Jorge Pinheiro

Matéria de: Victor Correa.


Deus sempre vê suas obras e te honrará
FOTO: Eduardo Pinto

“No primeiro mês (que é o mês de Nisã), no ano duodécimo do rei Assuero, se lançou Pur, isto é, a sorte, perante Hamã, para cada dia, e para cada mês, até ao duodécimo mês, que é o mês de Adar. E Hamã disse ao rei Assuero: Existe espalhado e dividido entre os povos em todas as províncias do teu reino um povo, cujas leis são diferentes das leis de todos os povos, e que não cumpre as leis do rei; por isso não convém ao rei deixá-lo ficar. Se bem parecer ao rei, decrete-se que os matem; e eu porei nas mãos dos que fizerem a obra dez mil talentos de prata, para que entrem nos tesouros do rei. Então tirou o rei o anel da sua mão, e o deu a Hamã, filho de Hamedata, agagita, adversário dos judeus. E disse o rei a Hamã: Essa prata te é dada como também esse povo, para fazeres dele o que bem parecer aos teus olhos. Então chamaram os escrivães do rei no primeiro mês, no dia treze do mesmo e, conforme a tudo quanto Hamã mandou, se escreveu aos príncipes do rei, e aos governadores que havia sobre cada província, e aos líderes, de cada povo; a cada província segundo a sua escrita, e a cada povo segundo a sua língua; em nome do rei Assuero se escreveu, e com o anel do rei se selou. E enviaram-se as cartas por intermédio dos correios a todas as províncias do rei, para que destruíssem, matassem, e fizessem perecer a todos os judeus, desde o jovem até ao velho, crianças e mulheres, em um mesmo dia, a treze do duodécimo mês (que é o mês de Adar), e que saqueassem os seus bens.” Israel ficou na mão de vários povos, os persas invadiram e acabaram com o império dos Caudeus. Israel, que estava nas mãos de estrangeiros de Nabucodonosor, continuou nas mãos do rei Assuero, da Persa. Naquela época, havia um príncipe chamado Hamã e ele odiava os judeus. Ele arquitetou um plano para exterminar os judeus e planejou tudo através de uma fofoca. Uma fofoca é do diabo e Hamã, perturbado, foi ao rei com ela. Olha a fofoca que ele fez: “tem um povo aí com costumes diferentes”, porque o povo de Israel adorava somente a um Deus e não adorava homens ou imagens, diferentes de outros povos. “E, além de tudo, eles não respeitam sua lei, não vale tolerar esse povo, decreta que sejam mortos”. Além de fofoqueiro mentiroso, Hamã ainda queria pagar pela morte dos judeus. O rei aceitou. Tirou o anel e disse a Hamã: o povo é seu, faça o que bem quiser, que achar que deve fazer. O rei não tinha nada contra o povo, o rei não decretou, deixou nas mãos de Hamã, que o príncipe tomasse providência e assumisse o resultado. Hamã, com o anel, assinou um decreto que decretou a morte dos judeus. Era o diabo, montado em Hamã, porque o diabo odeia o povo de Deus. Você também com certeza não gosta do diabo, então não fique com medo, acompanhe a história. Hamã era um homem poderoso, influente e o rei ouvia o que ele falava, não era uma pessoa qualquer e se levantou contra o povo de Deus. Hamã tinha muito ódio de Mordecai, tio de Ester, que era a rainha, mas ninguém sabia que ela era judia e que Mordecai era seu tio. O rei, induzido, baixou o decreto e, quando Mordecai soube, intercedeu à rainha porque ela era também judia. Antes disso, houve um atentado contra a vida do rei, feito por dois mordomos que tinham acesso ao rei e Mordecai descobriu a conspiração e mandou avisar a rainha sobre os dois. O rei mandou chamar os dois, apurou e descobriu, os dois foram mortos. Só que o rei não ficou sabendo que quem salvou a vida dele foi Mordecai. Às vezes, as pessoas ficam preocupadas para que outros saibam o que ela fez. O rei não ficou sabendo e nem Mordecai ficou reivindicando que salvou o rei. Temos de fazer as coisas para Deus, aprenda isso. Deus vê todas as coisas. Não se preocupe com a atenção do homem, porque você tem que chamar a atenção de Deus, importante é que Ele veja, porque Ele, na hora certa, vai te exaltar. Se você faz pela atenção do homem, ele verá, mas pouco poderá fazer. Hamã chamava a atenção do rei e o rei o colocou numa boa posição da corte, mas vai acompanhando a história para você ver o que aconteceu. Hamã era um fofoqueiro mentiroso e às vezes, a pessoa que fofoca e mente consegue se destacar, puxando tapete dos outros, enganando. Fulano foi promovido, conquistou aquilo outro, mas gente, tudo o que é conquistado dessa forma, cedo ou tarde, vai cair. Não caia nessa. O sujeito bajula e parece se dar bem? Negativo, agrade a Deus. Hamã se dava bem e queria pegar Mordecai, mas veja o que aconteceu. Para você entender o ódio de Hamã, veja o capítulo 5, verso 12: “Então saiu Hamã naquele dia alegre e de bom ânimo; porém, vendo Mardoqueu à porta do rei, e que ele não se levantara nem se movera diante dele, então Hamã se encheu de furor contra Mardoqueu. Hamã, porém, se refreou, e foi para sua casa; e enviou, e mandou vir os seus amigos, e Zeres, sua mulher. E contou-lhes Hamã a glória das suas riquezas, a multidão de seus filhos, e tudo em que o rei o tinha engrandecido, e como o tinha exaltado sobre os príncipes e servos do rei. Disse mais Hamã: Tampouco a rainha Ester a ninguém fez vir com o rei ao banquete que tinha preparado, senão a mim; e também para amanhã estou convidado por ela juntamente com o rei. Porém tudo isto não me satisfaz, enquanto eu vir o judeu Mardoqueu assentado à porta do rei. Então lhe disseram Zeres, sua mulher, e todos os seus amigos: Faça-se uma forca de cinquenta côvados de altura, e amanhã dize ao rei que nela seja enforcado Mardoqueu; e então entra alegre com o rei ao banquete. E este conselho bem pareceu a Hamã, que mandou fazer a forca” (Ester 5:9-14). A rainha Ester tinha preparado um banquete e Hamã se achava, mas queria enforcar Mordecai, queria ver Mordecai morto. Só que a rainha era sobrinha de Mordecai e ele não sabia. Hamã, seguindo conselho da esposa e dos amigos, preparou uma forca bem alta e foi pedir ao rei, que fazia tudo o que ele queria, pensando em seu plano que veria Mordecai se retorcer enforcado. Mas olha o que aconteceu naquela noite, preste atenção.

Você acha que acontecem injustiças, que ninguém se lembra de você, mas ninguém está escondido diante de Deus. Você pensa que Deus não lembra o que você fez de bom, mas Ele lembra sim.

Naquela noite, o rei teve insônia, Deus não deixou o rei dormir, então pediu que trouxessem a ele o livro de feitos memoráveis e pediu para um escriba ler para ele trechos. Achou-se escrito que Mordecai é quem havia denunciado os eunucos do rei, guardas da porta, que tentaram matar o rei. O escriba não sabia de nada, Deus fez ele abrir exatamente na parte que falava que Mordecai salvou a vida do rei. Olha como Deus trabalha. As pessoas ficam preocupadas e, se você vive preocupado com o homem, nunca será honrado pelos homens, mas se for para Deus, mais cedo ou mais tarde, Ele te honra. Na época que Mordecai salvou a vida do rei, ele não foi honrado, o rei não agradeceu, mas foi registrado, porque Deus, na hora certa, usaria isso. Falo porque atendo muitos pastores que, no interior, pensam que ninguém vê. Eu posso não estar vendo, o apóstolo pode não ver, mas Deus vê o que você, bispo, pastor, fazem. A preocupação é que o homem veja, mas temos mais de cinco mil igrejas, como saber o nome de todos os pastores e bispos, saber se a igreja está aberta ou fechada. Recebemos reclamações na central de oração que a igreja está fechada, mas ninguém fala que ela está aberta, mas Deus está vendo. É um engano. Faço a reunião e todos dizem “o seu trabalho, todos vêm, está na televisão”, mas direi: Deus talvez abençoe bem mais você que ninguém vê, porque o que está no seu coração, ninguém sabe. Tem homens neste ministério que são mais usados do que eu, mas quem vê é Deus e Ele é quem dará a recompensa. A mim, cabe o ônus: a quem muito é dado, muito é cobrado. Minha cobrança é grande, é pesada. Mesma coisa é você, não se preocupe não. Pode ser que o homem não reconheça agora, mas o amor que você tem, a fé que você tem, na hora certa, Deus vai te recompensar, te dar. Foi assim com Mordecai. “Naquela mesma noite fugiu o sono do rei; então mandou trazer o livro de registro das crônicas, as quais se leram diante do rei. E achou-se escrito que Mardoqueu tinha denunciado Bigtã e Teres, dois dos camareiros do rei, da guarda da porta, que tinham procurado lançar mão do rei Assuero. Então disse o rei: Que honra e distinção se deu por isso a Mardoqueu? E os servos do rei, que ministravam junto a ele, disseram: Coisa nenhuma se lhe fez. Então disse o rei: Quem está no pátio? E Hamã tinha entrado no pátio exterior da casa do rei, para dizer ao rei que enforcassem a Mardoqueu na forca que lhe tinha preparado. E os servos do rei lhe disseram: Eis que Hamã está no pátio. E disse o rei que entrasse. E, entrando Hamã, o rei lhe disse: Que se fará ao homem de cuja honra o rei se agrada? Então Hamã disse no seu coração: De quem se agradaria o rei para lhe fazer honra mais do que a mim? Assim disse Hamã ao rei: Para o homem, de cuja honra o rei se agrada, Tragam a veste real que o rei costuma vestir, como também o cavalo em que o rei costuma andar montado, e ponha-se-lhe a coroa real na sua cabeça. E entregue-se a veste e o cavalo à mão de um dos príncipes mais nobres do rei, e vistam delas aquele homem a quem o rei deseja honrar; e levem-no a cavalo pelas ruas da cidade, e apregoe-se diante dele: Assim se fará ao homem a quem o rei deseja honrar! Então disse o rei a Hamã: Apressa-te, toma a veste e o cavalo, como disseste, e faze assim para com o judeu Mardoqueu, que está assentado à porta do rei; e coisa nenhuma omitas de tudo quanto disseste. E Hamã tomou a veste e o cavalo, e vestiu a Mardoqueu, e o levou a cavalo pelas ruas da cidade, e apregoou diante dele: Assim se fará ao homem a quem o rei deseja honrar! Depois disto Mardoqueu voltou para a porta do rei; porém Hamã se retirou correndo à sua casa, triste, e de cabeça coberta. E contou Hamã a Zeres, sua mulher, e a todos os seus amigos, tudo quanto lhe tinha sucedido. Então os seus sábios e Zeres, sua mulher, lhe disseram: Se Mardoqueu, diante de quem já começaste a cair, é da descendência dos judeus, não prevalecerás contra ele, antes certamente cairás diante dele. E estando eles ainda falando com ele, chegaram os camareiros do rei, e se apressaram a levar Hamã ao banquete que Ester preparara.” (Ester 6:1-14). O rei teve uma insônia, pede o livro dos feitos e o escriba lê exatamente o trecho de Mordecai salvar o rei. O rei perguntou que honras foram dadas a Mordecai e soube que nada de bom foi feito a Mordecai. Assim que soube, o rei perguntou quem estava no palácio e quem chegava era Hamã, com a ideia de dizer para que enforcasse Mordecai, chegando feliz, imaginando a morte de Mordecai. Como Hamã era uma pessoa que o rei considerava, o rei esperou ele entrar e disse: “o que podemos fazer por alguém que eu queira honrar?” e Hamã pensou que era sobre ele. Se encheu, mas era sobre Mordecai. Pensando que era ele, disse: “pegue suas roupas de rei, coloque sua coroa na cabeça, coloca o seu cavalo e mande um príncipe honrado puxar o cavalo e dizer: assim se elogia ao homem que quer honrar”. Era um exagero, era como se fosse o próprio rei, Hamã era um sujeito abusado. O rei ouviu e disse: “gostei, se apresse, pega as vestes, pega a coroa, pega o cavalo e...” Hamã já voando... “... faz assim ao judeu Mordecai que está à porta do rei e não omita nada do que me disse”! Igreja, imagino nessa hora as pernas do Hamã, um tremelique. O rei pediu exatamente o que Hamã falou, para fazer por Mordecai. O rei gostou, Mordecai salvou a vida dele, então seria rei por um dia. Hamã entrou no palácio para pedir a morte de Mordecai e saiu dali tendo de honrá-lo. Mas qual foi a vez que Mordecai ficou chorando com Deus, que denunciou e nada foi feito, reclamando de injustiça pelos cantos, esperando pelo menos um obrigado? Não, ele fez e faria de novo, se necessário. Quando fazemos o que é certo, não temos de esperar palmas ou tapinhas nas costas. O que é certo, é para fazer porque é certo. O mundo está tão virado porque as pessoas fazem o que é certo e esperam recompensa, mas é nosso dever fazer o que é certo, o que é honesto, bom para nós, que somos, que não iremos ao inferno, é nossa obrigação fazer o que é certo, correto e bom. Quando fazemos o que é certo, plantamos e quem planta, colhe. E Hamã foi puxando o cavalo para Mordecai, vestido como rei, tendo de falar isso a todos, como ele mesmo deu ideia. Imagino ele falando isso, saindo pelos dentes, porque se ele não falasse, o rei cortava a cabeça dele. E Mordecai montado no cavalo! Hamã voltou cabisbaixo de vergonha para casa, fez uma forca e teve de honrá-lo, o rei estava feliz com ele. Saiu angustiado, preocupado, coberto. Chegou em casa, contou para esposa tudo o que aconteceu. Mas contou também além da esposa, aos amigos. A própria mulher e os amigos falaram a Hamã: “Mordecai é judeu e o rei tem gratidão por ele? E agora, o que você vai fazer? Você falou para o rei assinar um decreto para matar os judeus e Mordecai é judeu!” e Hamã ficou enrolado, olha como Deus trabalha. O plano do diabo, que parecia estar dando certo, mudou tudo. Entenda, pode o inimigo armar contra você, o diabo arquitetar contra você, mas se você é de Deus, o diabo não toca na sua vida. Pode fazer o que ele quiser, mas ele não te toca. Estava tudo armado, a maior autoridade havia assinado a morte dos judeus e veja como mudou tudo. E ainda estava para vir o pior, já que Hamã não sabia que Ester era judia e sobrinha de Mordecai. Foi chamado ao banquete e, durante ele, Ester falou que era judia. Vejamos o verso 1 até ao 10 do capítulo 7: “Vindo, pois, o rei com Hamã, para beber com a rainha Ester, Disse outra vez o rei a Ester, no segundo dia, no banquete do vinho: Qual é a tua petição, rainha Ester? E se te dará. E qual é o teu desejo? Até metade do reino, se te dará. Então respondeu a rainha Ester, e disse: Se, ó rei, achei graça aos teus olhos, e se bem parecer ao rei, dê-se-me a minha vida como minha petição, e o meu povo como meu desejo. Porque fomos vendidos, eu e o meu povo, para nos destruírem, matarem, e aniquilarem de vez; se ainda por servos e por servas nos vendessem, calar-me-ia; ainda que o opressor não poderia ter compensado a perda do rei. Então falou o rei Assuero, e disse à rainha Ester: Quem é esse e onde está esse, cujo coração o instigou a assim fazer? E disse Ester: O homem, o opressor, e o inimigo, é este mau Hamã. Então Hamã se perturbou perante o rei e a rainha. E o rei no seu furor se levantou do banquete do vinho e passou para o jardim do palácio; e Hamã se pôs em pé, para rogar à rainha Ester pela sua vida; porque viu que já o mal lhe estava determinado pelo rei. Tornando, pois, o rei do jardim do palácio à casa do banquete do vinho, Hamã tinha caído prostrado sobre o leito em que estava Ester. Então disse o rei: Porventura quereria ele também forçar a rainha perante mim nesta casa? Saindo esta palavra da boca do rei, cobriram o rosto de Hamã. Então disse Harbona, um dos camareiros que serviam diante do rei: Eis que também a forca de cinquenta côvados de altura que Hamã fizera para Mardoqueu, que falara em defesa do rei, está junto à casa de Hamã. Então disse o rei: Enforcai-o nela. Enforcaram, pois, a Hamã na forca, que ele tinha preparado para Mardoqueu. Então o furor do rei se aplacou.” (Ester 7:1-10). A rainha entregou Hamã na frente do rei. “Fomos vendidos e condenados a morte, eu e meu povo”. O Rei se indignou e a rainha disse: “foi o malvado do Hamã”. Não sei onde ele olhou, mas ficou perturbado na hora, ele nem devia imaginar na vida que foi Mordecai que salvou o rei, nem que a rainha era judia, do mesmo povo que ele queria matar. Desabou tudo, caiu a casa dele e Hamã ficou desesperado. O rei ficou nervoso, levantou da mesa e saiu andando. Hamã se viu perdido e se lançou onde Ester estava, implorando misericórdia pela vida dele e ficou caído lá. Nessa hora, quem volta na sala é o rei, que pensou que, enquanto Hamã se justificava com a rainha, queria agarrar a rainha Ester, deitada no divã. Isso indignou ainda mais o rei, que viu que além de Hamã querer matar o povo, ainda queria pegar a rainha, na frente do rei. Hamã era mentiroso e enganador e acabou enganado. O rei ficou tão nervoso de ver Hamã querer agarrar a rainha que mandou cobrir a cabeça de Hamã. E vocês lembram da forca que Hamã mandou fazer para enforcar Mordecai? Um dos eunucos, Harbona, que gostava da rainha e sabia das malandragens de Hamã, contou ao rei que existia a forca com mais de cinquenta côvados de altura, para Mordecai, que veio em defesa do rei e o rei mandou enforcar ele nela. Quem planta fofoca colhe fofoca. Hamã fofocou e colheu a fofoca do eunuco. Fofoca com fofoca é assim, quem usa da fofoca, com fofoca morrerá. O rei nem sabia dessa forca, nem tinha decidido o que faria com Hamã, mas o eunuco foi e fofocou sobre a forca. E foi nessa forca que mataram Hamã, na forca preparada para Mordecai e só depois que Hamã morreu, o rei acalmou. Olha como muda tudo para aquele que tem a vida nas mãos de Deus. Quando sua vida está nas mãos de Deus, pode se levantar o inferno, se levanta para cair. Não fica preocupado se alguém se levantou contra você, se te perseguem, te caluniam, fazem fofoca ou tem prejudicado você. Deixa Deus te defender. Deixa o justo Juiz julgar sua causa e resolver. Sei que nessas horas, queremos nos defender, mas acabamos por atrapalhar, se você fez o bem, deixa Deus te justificar. Agora, se você fez o mal, não adianta jogar para debaixo do tapete, porque vai aparecer. O rei, que gostava tanto dele, foi quem o mandou enforcar. Todo o favor que Hamã conquistou do rei resultou em nada. Quando o rei viu que o decreto era ruim, o rei autorizou os judeus a resistirem e salvarem suas vidas. Os inimigos dos judeus foram derrotados e mortos. O povo de Deus vai continuar, pode vir o adversário que for. Lembram quando fecharam esta igreja no Brás? Parecia que tínhamos perdido, uma derrota, mas olha o que Deus entregou nas nossas mãos agora, que não tem nem como comparar com o que temos hoje. Lembra quando nos tiraram da televisão? Parecia que tínhamos sido derrotados e olhe como temos o programa agora, 24h. O diabo pode tentar, tramar, mas no final ele perde, porque o povo de Deus é de Deus. A doença perde, a miséria perde, as drogas perdem e aquele que é de Deus triunfará sobre todo o mal, será honrado e todos vão reconhecer Deus na sua vida.

MAIS PALAVRAS

"Há um rio cujos canais alegram a cidade de Deus, o Santo Lugar onde habita o Altíssimo."

Salmos 46:4
  • BRADESCO | CNPJ: 02.541.710/0001-54 AG: 98 CC: 99002-7
  • BANCO DO BRASIL | CNPJ: 02.415.583/0001-47 AG: 1512-1 CC: 4176-9
© 2020 Igreja Mundial do Poder de Deus. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Nativa Desenvolvimento