FAÇA SUAS DOAÇÕES ONLINE POR AQUI!
DOAÇÕES

PALAVRAS

A PALAVRA DO SENHOR TEM PODER, DEIXE ELA TRANSFORMAR SUA VIDA!

Ele nos retirou do Império das Trevas e nos deu perdão

Colossenses 1: 13 - 29

16/02/2016

Por: Apóstolo Valdemiro Santiago

Matéria de: Victor Correa.


Ele nos retirou do Império das Trevas e nos deu perdão
FOTO: Eduardo Pinto

“O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência. Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse, E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus. A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis, Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, estou feito ministro. Regozijo-me agora no que padeço por vós, e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu corpo, que é a igreja; Da qual eu estou feito ministro segundo a dispensação de Deus, que me foi concedida para convosco, para cumprir a palavra de Deus; O mistério que esteve oculto desde todos os séculos, e em todas as gerações, e que agora foi manifesto aos seus santos; Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória; A quem anunciamos, admoestando a todo o homem, e ensinando a todo o homem em toda a sabedoria; para que apresentemos todo o homem perfeito em Jesus Cristo; E para isto também trabalho, combatendo segundo a sua eficácia, que opera em mim poderosamente.” Você sabia que eu e você, todos nós, tínhamos uma dívida que nunca conseguiríamos pagar? O homem é jactancioso, ostenta, quando tem condições, pensa estar um patamar acima, mas o homem é pequeno, insignificante. O homem, como diz a palavra, é flor, erva. O título excelência sugere que, a quem assim é chamado, é superior a você, maior que você. Não é isso que aprendemos nos debates nos congressos. Quanto maior é Jesus. Império é um território grande onde um só manda, dita as ordens e todos estão debaixo desse poder, não há direitos, apenas o que o regente decidir. Satanás é o imperador das trevas e, quando a bíblia diz que Jesus nos libertou do império das trevas, quer dizer que Satanás não tem poder sobre nossa vida não, porque Ele, Jesus Cristo, com sua excelência, nos libertou do império das trevas e nos trouxe ao seu reino de amor. Diferente do império de Satanás, que escraviza, às vezes na droga, na prostituição, com doenças incuráveis e dores, angustias, depressões, Deus não quer isso para nós. Tem muita gente sofrendo agora e Deus não fez o homem para sofrer. Lógico, deu recursos ao homem desenvolver a medicina e remédios para tratar o corpo humano, mas só deu isso por conta da desobediência do homem que, ao ser criado, viveria num Jardim, onde não seria necessário. A bíblia fala do Jardim do Éden e, nele, não há hospital. Hoje, o hospital é necessário, a ciência é de Deus, é recurso de Deus, os médicos são de Deus, mas tudo surgiu a partir da desobediência. Quando o homem foi criado no Jardim, nem trabalhar ele precisava e a segurança do Jardim era feita por Deus, na virada do dia. Ele visitava o jardim. “E ouviram a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim.” (Gênesis 3:8). A presença de Deus dava segurança ao homem. Hoje, as pessoas estão distantes da presença de Deus. Estar na igreja não é necessariamente estar na presença de Deus. Ser religioso, ler a bíblia, orar, não quer dizer que você está na presença de Deus, porque não depende só disso, depende daquilo que você deseja, pensa e sente. Traduzindo, o coração, que é onde Deus habita ou não habita. Isso depende de você. Deus pode ou não habitar nos nossos sentimentos e pensamentos. Se meu pensamento é vingança, vantagem sobre o próximo, altivez, ostentação, Deus não habita em nossos pensamentos. Temos de nos esvaziar de tudo isso e nos encher das coisas boas do Senhor, aí Ele habita e sua presença nos traz segurança e paz. Depois de expulso, o homem passou a penar, sofrer. Houve uma ocasião em que Deus se arrependeu de criar o homem. Mas Deus, que é onisciente, sabia disso, Ele sabe tudo, porém, a vida do homem é de oportunidade. Tem muita gente tendo oportunidade neste momento, ao ler a palavra de Deus.

Não existe grande, apenas um que é Deus.

Eu e você já tivemos e estamos tendo grandes oportunidades na vida. Aquele vício que a pessoa não consegue deixar, aquele mal que te judia e você não consegue se livrar, Deus te diz que você não precisa mais aceitar isso na sua vida, se conformar, porque o testemunho do homem é negativo, é para que você se conforme, mas não aceite, porque Deus nos tirou da escravidão, do império das trevas. Você tem de conceber isso e a fé trabalha na sua vida. Nós estávamos sob o império das trevas, tínhamos de acatar as ordens do imperador. Agora, nós vivemos no reino do amor de Jesus Cristo. Temos salvação, a remissão dos nossos pecados. Temos nossas dívidas perdoadas. Veja em Deuteronômios 15 “Ao fim dos sete anos farás remissão. Este, pois, é o modo da remissão: todo o credor remitirá o que emprestou ao seu próximo; não o exigirá do seu próximo ou do seu irmão, pois a remissão do Senhor é apregoada. Do estrangeiro o exigirás; mas o que tiveres em poder de teu irmão a tua mão o remitirá. Exceto quando não houver entre ti pobre algum; pois o Senhor abundantemente te abençoará na terra que o Senhor teu Deus te dará por herança, para possuí-la.” (Deuteronômio 15:1-4). Remissão é perdão de dívida. Eu e você tínhamos uma dívida. A humanidade tinha. Deus se arrependeu de fazer o homem. “E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.” (Gênesis 6:5-7). As pessoas tentavam pagar essa dívida sacrificando animais, pecando cada vez mais. Daqui a pouco não haveria mais animais para sacrificar e Deus pegou o Filho querido Dele, desse reino de amor. Quem ia fazer isso, quem? Deus pegou o Filho amado Dele. Deus deu a ele como cordeirinho, porque todos os animais do mundo não bastavam em sacrifício pelo pecado dos homens. O Filho amado passou o que passou. Ele é dono de tudo, criou tudo. Uma autoridade política um dia disse que poderia tudo e Ele respondeu que nenhuma autoridade havia sobre Ele, se não fosse dado. O sujeito não sabia com quem falava. Hoje, talvez fosse até pior o tratamento. Pois mesmo hoje, com cinco mil igrejas abertas neste momento, mais tantos milagres, ainda somos taxados de charlatões. O que é preciso para te convencer? Não te chamo para me seguir, sou homem também e se eu cair no buraco e você me seguir cairá também. Mas Ele, Jesus Cristo, nos tirou do império das trevas, nos deu perdão e salvação. Deus perdoa nossas dívidas, mas se eu e você O colocarmos em segundo plano, essas dívidas voltam. Na parábola do credor incompassivo, somos eu e você, nós, junto ao Senhor. O Pai Nosso é um modelo de oração, por isso não o repetimos aqui. Nele, seu trecho diz: “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;” (Mateus 6:12). Deus ouve nossa oração. Você, ajoelhado, de pé, sentado, deitado, ora o Pai Nosso e diz para Deus perdoar como você perdoa quem fez mal. Aí vem outra pessoa, fala de alguém que te fez mal, você fala que detesta, que é mal. Você acabou de falar mal do sujeito. Começa a dar tudo errado na sua vida por causa da sua oração. Você pediu que Deus te perdoe como você perdoa. Se você escolhe a quem perdoar, Deus não vai te perdoar também. Até na oração você diz, faça por mim o que faço pelos outros, então faça direito, porque Ele fará igualzinho. No credor incompassivo, o sujeito tinha uma dívida de dez mil talentos. “Por isso o reino dos céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos; E, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos; E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Então o Senhor daquele servo, movido de íntima compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida. Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia cem dinheiros, e, lançando mão dele, sufocava-o, dizendo: Paga-me o que me deves. Então o seu companheiro, prostrando-se a seus pés, rogava-lhe, dizendo: Sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Ele, porém, não quis, antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Vendo, pois, os seus conservos o que acontecia, contristaram-se muito, e foram declarar ao seu senhor tudo o que se passara. Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti? E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que lhe devia. Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas.” (Mateus 18:23-35). Esses dez mil talentos hoje são bilhões e bilhões de dólares, convertidos ao dinheiro de hoje. Essa era a dívida com Deus, algo impossível de se pagar. Ele implorou o perdão e o Senhor daquele servo perdoou. Esse é Deus cobrando nossas dívidas e eu e você, que não temos como pagar, imploramos e Deus nos perdoou. Perdoou e ainda mandou o Filho Dele, temos crédito na casa. Mas veja o que acontece. Esse servo, perdoado dos dez mil talentos, encontrou um conservo, servo do servo, que devia cem denários. Era pouco. Na parábola da vinha, um denário era um dia de trabalho. Era uma dívida que se podia pagar, mas ele não tinha. Aquele que foi perdoado dos dez mil agarrou ao conservo para cobrar o que devia. Não o perdoou e jogou ele na prisão até que pagasse a dívida. Aqueles que assistiram a cena do servo enforcando o outro, foram lá fofocar e contar ao Senhor e ele decidiu voltar atrás. Decidiu fazer com ele o mesmo que ele fez com o conservo. Chamou ele e disse: Tive compaixão por você, por que não teve com o outro? Deus nos deu livre arbítrio, oportunidade. Se fizermos exatamente aquilo que Ele nos manda, teremos qualidade de vida. Se Ele nos perdoa, devemos perdoar. Se Ele nos abençoa, temos de abençoar. Se Ele nos dá, temos de dar. Se Ele nos ajuda, devemos ajudar. Na ignorância, as pessoas pensam que tem dois mil anos que Jesus veio, mas antes que houvesse mundo, Ele existia. Em João 17: 5, Ele diz: “E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse. Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus, e tu nos deste, e guardaram a tua palavra. Agora já têm conhecido que tudo quanto me deste provém de ti;” (João 17:5-7). Mesmo quando o perguntaram sobre Abraão “És tu maior do que o nosso pai Abraão, que morreu? E também os profetas morreram. Quem te fazes tu ser? Jesus respondeu: Se eu me glorifico a mim mesmo, a minha glória não é nada; quem me glorifica é meu Pai, o qual dizeis que é vosso Deus. E vós não o conheceis, mas eu conheço-o. E, se disser que o não conheço, serei mentiroso como vós; mas conheço-o e guardo a sua palavra. Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se. Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinquenta anos, e viste Abraão? Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou. Então pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou.” (João 8:53-59). Maria, uma mulher escolhida, santa, abençoada para dar a luz ao Filho, sabia que Ele era Deus, maior que ela. Numa festa, o vinho acabou, ninguém viu Maria transformar água em vinho, nem dar ordens a ele, ela chega humildemente. “E, ao terceiro dia, fizeram-se umas bodas em Caná da Galiléia; e estava ali a mãe de Jesus. E foi também convidado Jesus e os seus discípulos para as bodas. E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser. E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes. Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram. E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo, E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho. Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele.” (João 2:1-11). Jesus não tratava mal Maria, Ele conhecia o pensamento dela naquele momento. Ele não foi gerado por homem algum, o Espírito Santo o gerou. Ele é a imagem do Deus invisível, igual ao homem. Eu e você fomos feitos à imagem de Deus. Ao invés dela dizer: “Não fale assim com sua mãe” e pesar a mão, ela foi humilde por saber que era o Filho de Deus. Maria deu uma ordem para que fizessem o que Ele dissesse. Essa também é para nós a ordem. Ela disse que é para fazermos o que Jesus mandou. Ninguém foi criado antes de Jesus, nem Adão. Adão foi o primeiro homem a pisar na terra, mas antes de Adão ser criado, Jesus já estava com o Pai. Ele é o primogênito de toda a criação. Todas as coisas foram criadas em Jesus Cristo. As coisas visíveis ou invisíveis, sobre ou abaixo da Terra. Tudo foi criado por Ele e para Ele. Quem dá a posição é Deus e, se não for aprovado, nunca mais vai pisar e perderá a autoridade. Mas até lá, está escrito, temos de respeitar a autoridade. Eu e você dependemos totalmente de Deus, toda a humanidade depende de Deus, ninguém é autossuficiente. O apóstolo Paulo era maior que nós e disse que nossa autossuficiência vem de Deus. “Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.” (2 Coríntios 3:5,6). Paulo era culto e entendeu que não era nada, Deus é tudo, nossa suficiência vem de Deus. Eu não tenho recursos próprios, nem você. Não adianta falarmos que faremos projetos e que seremos bem sucedidos, negativo. Em nome de Jesus Cristo, se Deus quiser, pela mão Dele, Ele vai abençoar e será o maior projeto que alguém já fez. “Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo. Mas agora vos gloriais em vossas presunções; toda a glória tal como esta é maligna. Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.” (Tiago 4:15-17). Por todas essas coisas, mais minhas experiências de vida, aprendi que Deus está no controle de tudo. Tudo foi feito por intermédio de Jesus, para Jesus, que é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. Eu e você, para nos mantermos de pé, dependemos Dele, Jesus Cristo. Ele é o primeiro, Dele é a supremacia. A plenitude, a vida plena que eu e você buscamos, está em Jesus, mora Nele. Deus fez a Paz e a matéria prima é o sangue na cruz, a paz que eu e você buscamos foi feita pelo Sangue de Jesus. “Quem deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do SENHOR? Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos. Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum. Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos. Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca. Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressão do meu povo ele foi atingido. E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca. Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão.” (Isaías 53:1-10). O castigo que nos traz a Paz estava sobre Ele e foi construída pelo Seu sangue. Me perdoem o que direi. Pode sentar o líder da Síria, o líder de Israel, o líder de Roma, o líder de todas as igrejas e países, que ela só chegará quando todos reconhecerem a Jesus como salvador de suas vidas. A paz foi construída pelo sangue de Jesus e reina onde há amor ao próximo. Ninguém consegue paz com pólvora, com dinheiro. Muitos têm dinheiro e colocam arma na sua cabeça para te matar por isso. A paz não é conquistada com influência, com ameaças. A paz é derivada do sangue de Cristo e o sangue de Cristo foi derramado em nosso favor em forma de perdão. Se eu e você perdoamos, a paz reina, se não perdoamos, não tem paz. Igreja, a solução para o mundo está aí, seu nome é Jesus Cristo.

MAIS PALAVRAS

"A sabedoria do prudente é entender o seu próprio caminho, mas a estultícia dos insensatos é enganadora."

Provérbios 14:8
  • BRADESCO | CNPJ: 02.541.710/0001-54 AG: 98 CC: 99002-7
  • BANCO DO BRASIL | CNPJ: 02.415.583/0001-47 AG: 1512-1 CC: 4176-9
© 2020 Igreja Mundial do Poder de Deus. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Nativa Desenvolvimento